terça-feira, 11 de dezembro de 2018

O negócio de integração de sistemas IoT cresce com novos projetos imobiliários

Os sistemas de automatização para a casa inteligente estão aqui para ficar. À medida que as linhas de dispositivos dos fabricantes se expandem, o mercado regional e global cresce. Embora seja conhecido e até que fique amadurecido que essas soluções ofereçem segurança, conforto e eficiência energética aqueles que não os incorporarem,  sejam já utilizadores finais ou incorporadores imobiliários e até integradores, irão ficar desactualizados no tempo. Eles vão perder o combóio de um negócio que representa apenas na América Latina, segundo a IDC, um crescimento no investimento de sensores de IoT de 120% até 2020.

Segundo a ACR Latin America, o mercado global de sistemas de automatização residencial deverá aumentar de US $ 32,11 milhões em 2015 para US $ 78,27 biliões até 2022, aumentando a uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 12, 46% entre 2016 e 2022, de acordo com um novo relatório publicado pela Marketsand Markets.

O crescimento no mercado de sistemas de automatização residencial é atribuído a fatores que incluem o crescimento do mercado da Internet das Coisas (IoT), medidas na redução de custos ativadas por sistemas de automatização residencial, o grande número de fabricantes em expansão seu portfólio de produtos e a crescente
importância da monitorização residencial desde locais remotos.

Embora essas projeções considerem o amplo segmento de IoT, que inclui desde cidades inteligentes, a gestão de frotas de transporte, acesso à informação, monitorização industrial, entre outros, o infinito potencial chegará a todos os setores. E um deles é o desenvolvimento de projetos imobiliários.


De acordo com o Smart Home Device Tracker (Seguidor de dispositivos domóticos), um estudo da empresa de mercados IDC, estima-se que até ao final de 2018 o mercado mundial de domótica poderá experimentar um crescimento de 31% e alcançaria os 643,9 milhões de dispositivos para residências inteligentes.

A faturação anual deverá chegar aos 1,3 biliões de aparelhos nos próximos quatro anos. Neste contexto, o controle por voz é um dos segmentos que mais se destaca como o mais atraente para os consumidores, com uma taxa de 39,1% ao longo de cinco anos. Segundo o estudo, este ano foi superada a barreira dos 100 milhões de dispositivos, e espera-se que em quatro anos sejam adquiridos até 230 milhões de alto-falantes inteligentes.

O controle de voz em conjunto com as linhas de dispositivos IoT oferecem maior conforto e segurança no interior da casa, permitem uma gestão eficiente do consumo de energia e aumentam a acessibilidade, tornando-se um ponto-chave na hora de projetar, construir e habitar.

A economia de energia é talvez a mais importante em termos de consumo sustentável e sua gestão excede as políticas públicas. O orçamento familiar exige e muitos são os motivos que levam milhares de utilizadores a se equiparem com dispositivos inteligentes para gerir a iluminação, aquecimento e refrigeração, controlando todas as variáveis da temperatura e humidade.



Nos EUA, as principais empresas de construção tiveram em mente essa tendência e se propuseram a criar as primeiras casas e edificios de departamentos totalmente inteligentes e "verdes" em colaboração com a Amazon. Para isso, cada residência vem equipada com WiFi e serviços inteligentes, incluindo sensores de temperatura e humidade, gestão da iluminação, sirenes e alarmes, e até bloqueios, tudo controlado por voz através dos dispositivos Alexa e Amazon Echo. Neste segmento, estima-se que até ao ano 2022 os alto-falantes inteligentes irão representar uma terça parte do mercado total da domótica (automatização residencial).

Por essa razão, há cada vez mais fabricantes desenvolvendo produtos compatíveis com Alexa, de Amazon ou com o Assistente do Google.

Dessa forma, os proprietários podem gerir e configurar todos os dispositivos inteligentes, não apenas através de seus smartphones ou tablets. Com suas vozes você pode abrir ou fechar portas, ligar ou desligar as luzes e até mesmo ver quem tocou à campainha sem sequer se aproximar da porta.
Neste segmento, os kits AirLive Smart Home IoT oferecem uma ampla gama de dispositivos compatíveis com todos os sistemas eléctricos. Devido ao seu tamanho, eles podem ser instalados em diferentes lugares da residência, por exemplo, perto de portas e janelas, em paredes, em caixas de interruptores, tanto para ligar e desligar luzes, abrir e fechar persianas, controlar o aquecimento e refrigeração ou qualquer dispositivo que precise ser integrado no sistema.

A criação de espaços inteligentes permite programar as funções das dependências de acordo com as necessidades concretas dos utilizadores. As soluções da AirLive Smart Home IoT melhoram a qualidade de vida das pessoas, conseguindo ambientes eficientes e harmoniosos com o meio ambiente.
Eles podem ser integrados em projetos imobiliários e de construtoras, arquitetos e desenvolvimentos, bem como construções privadas.

Em resumo, as tecnologias inteligentes podem melhorar o investimento, proporcionando segurança, economia de energia, mais conforto nos empreendimentos imobiliários de edificios para residências ou escritórios.

Para consultar informações sobre os kits AirLive Smart Home IoT clique aqui

Mais informação

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Soluções de automatização de IoT: programáveis ou meros controles remotos?

A tendência dos dispositivos de automatização para a casa inteligente produziu alguma confusão. Como muitos provedores os mostram basicamente como meros "controles remotos", operados por utilizadores de seus smartphones, a maioria dos utilizadores não percebem que, na realidade, sua maior vantagem é a capacidade de automatizar tarefas diárias com horários que, uma vez configurados, continuam a ser realizados sem a intervenção humana.
Portanto, não são meros "controles remotos" dos diferentes dispositivos residenciais. O fato de desligar ou ligar as luzes do quarto manualmente, embora isso seja feito do celular e remotamente, não representa uma automatização real. Na realidade é que eles ligam e desligam sozinhos, sem a atividade humana e sempre que necessário.
Portanto, as soluções de automatização residenciais, também conhecidas como IoT (Internet of Things), devem ser adquiridas pelas suas possibilidades de programação e não por suas capacidades de controle. Nesse sentido, a programação deve ser versátil e flexível o suficiente para permitir que o utilizador estabeleça e configure o que deseja fazer e modifique-o quando desejar.
Aqui, a criação de regras macro aparecem por meio da função "IF This Then That" (IFTTT, Se isto, então isso) que permite gerar diversas possibilidades de automatização para o funcionamento autónomo da casa inteligente.

Como são criadas as macros IFTTT?


Neste exemplo, você precisa que o alarme ligue quando a porta ou janela é aberta. Esta é uma das macros do IFTTT que podem ser configuradas.
Como mencionado, o IFTTT significa "If This Then That". Neste exemplo, "IF This" é o sensor de porta / janela 3 em 1 e, neste caso, significa a abertura do sensor (que é ativado). Por outro lado, "Then That" significa o alarme (sirene) precisa emitir som quando o sensor é ativado.

No exemplo acabado de realizar, pode ser visto que o sensor de porta 3-1 é usado em combinação com a sirene no Gateway. No momento em que o sensor é ativado, a sirene soará e fará isso por 3 segundos. Uma notificação também é enviada ao smartphone.

Outro exemplo de macro

Neste exemplo, a macro pode ser útil, configurada com o sensor PIR em combinação com o Smart Plug opcional. Assim que o sensor for ativado, é ligada uma luz que está conectada ao plug inteligente, também pode ser desligada novamente após, por exemplo, 5 minutos. Isso é útil à noite.

Macro para economia de energia

Uma macro também pode ser configurada para economizar energia. O sensor de temperatura pode medir um valor alto ou baixo e ligar um ventilador usando o Smart Plug ou o interruptor de parede. Quando a temperatura for  novamente ideal, o ventilador pode parar e economizar energia.

Detecção de fumo:


Este é outro exemplo na configuração da macro. Com este recurso você pode manter sua casa segura com o detector de fumo AirLive Z-Wave. No momento em que é detectado o fumo, uma notificação é recebida e a sirene também será acionada no Gateway.


Este recurso útil e poderoso, disponível na aplicação AirLive IoT SmartLife Plus, oferece muito mais alternativas do que os sistemas de segurança e controle padrão. Com o IFTTT, o utilizador pode combinar vários dispositivos e fazer com que trabalhem em conjunto. Isto não é possível com a maioria dos sistemas disponíveis no mercado.

O SmartLife Plus é compatível com o protocolo ITFFF (If this then that). Portanto, você pode configurar determinadas condições para acionar alguns eventos. Assim, seja para segurança residencial, controle de temperatura ou automatização residencial, a aplicação oferecerá sempre uma solução.